lucy-model

Por João S. Furtado – jsfurtado2@gmail.com
15/06/2015

Os hominídeos desceram das árvores, há pelo menos 7 milhões de anos atrás. Foram capazes de ficar de pé e caminhar com as duas pernas. O grupo engloba chipanzés, gorilas, orangotangos e … melhor não se chocar … os humanos antigos e os atuais. Nós, os Homo sapiens.

Lucy foi a fêmea hominídea, com 1,20 de altura, que se tornou a personagem mais famosa, até o momento, na história biológica da humanidade. O nome foi inspirado na música dos Beatles “Lucy in the Sky with Diamonds”, sucesso mundial na ocasião da descoberta do fóssil, em 1974. Lucy viveu há cerca de 3,8-4 milhões de anos e foi considerada o grande tesouro arqueológico e antropológico, para os humanos atuais.

Os fósseis de nós, os homo sapiens, foram datados de 200.000-150.000 anos atrás. Porém, há “primos” longínquos, na escala de tempo, que viveram entre 2,8 milhões e 1 milhão de anos e utilizavam tecnologia para produzir artefatos de pedra. Além desses, há outros “parentes” primitivos.

O homem neandertal foi o último. Habitou a Europa, há 350.000 anos e desapareceu há cerca de 30.000 anos. Conviveram com os sapiens em cavernas, durante pelo menos 40.000 anos com quem se cruzaram: 99,7% do DNA de neandertais estão presentes nas pessoas que circulam por aí.

Por 100.000 anos os humanos sapiens viveram na Idade da Pedra. Organizaram-se em tribos e vilas, mantidos pela caça e por colheitas e se comunicavam através de linguagem. Continuaram em cavernas naturais ou subterrâneas, até cerca de 10.000 anos, com o início da Civilização antiga. Adotaram organização social sob a forma de Estado, cidade ou reino. Desenvolveram assentamentos agrícolas e, há 4.400 anos, passaram a se comunicar pela escrita. Surgiu, assim o processo civilizatório, com o desenvolvimento de habilidades, tecnologias e a capacidade para lidar com símbolos, idiomas e diferentes modos de expressar artes e comportamentos.

A Era moderna iniciou-se há 1.000 anos, com a concepção do modelo Estado-Nação, o sistema de industrialização e a expansão da imprensa, graças à invenção da palavra impressa, em 1440, apesar da gravação da escrita na Pedra de Roseta ter acontecido no século 196 Antes de Cristo.

O grande salto da humanidade aconteceu na Fase ou era planetária, com os movimentos de governança global, globalização da economia, a Internet, no final do ano de 1969 e a criação da WWW, a World Wide Web, em 1992.
Nos últimos 60 anos, os humanos sapientes inventaram e aperfeiçoaram aeronaves, jatos, foguetes, viagens espaciais, rádio, telefone, TV. Nos últimos 30 anos, surgiram transistores, microcomputadores, microchips, sondas espaciais, radiotelescópio, Internet. Nos finais 5 anos, grandes avanços em robótica, tecnologia de informação e comunicação, inteligência artificial, armazenamento de dados e comunicação virtual, Internet móvel, transmissão em massa de dados e informações online, computação em nuvem, equipamentos e serviços inteligentes (smarts), Internet de coisas, impressora 3D, rastreamento e localização à distância (GPS), chips implantados, avanços em biotecnologia e nanotecnologia, células de energia, energia renovável, genes sintéticos, células tronco, pele sintética, eletricidade sem fio, e tantos outros.

Os inventos futurísticos incluem: ecossistemas e bioquímica alternativos, elevador espacial, robôs inteligentes, download da memória pessoal (leitura da mente), homem multitúdino (engenharia genética sintética e cibernética com inteligência artificial), organismos smarts, organismos coletivos, embriões sob medida (customizados), máquinas conscientes, vida no ciberespaço, mundo virtual, e mais. Quem viver, verá! Mas, assustador, não?

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Print Friendly, PDF & Email

publicado em 26/09/16 por

Think and do Tank Sustentabilidade

O que é Sustentabilidade?


Já reparou que cada um tem uma definição do que é Sustentabilidade? Sustentabilidade para mim é diferente de sustentabilidade para você, que é diferente de sustentabilidade para as empresas, que é diferente de sustentabilidade para os governos, e assim por diante. Mas será que todo mundo sabe realmente o que é Sustentabilidade?

A palavra pode parecer difícil, mas o conceito é fácil. Por isso, o Instituto Jatobás iniciou a campanha “O que é Sustentabilidade?”.

A campanha pretende mostrar que existem diversos meios e ferramentas para promover o desenvolvimento sustentável, mas as preocupações são sempre as mesmas: sobrevivência, qualidade de vida e garantia de um futuro para as próximas gerações.

Sustentabilidade na prática é de um jeito para cada um, mas Sustentabilidade para todos é garantir e equilibrar as condições ambientais, econômicas e sociais necessárias para que tudo possa evoluir para melhor, por tempo indeterminado, respeitando, assim, o direito das gerações futuras de alcançarem sua própria sustentabilidade;
dispor de meios para que as pessoas – individualmente ou em coletividade – possam viver com equidade, qualidade e justiça, sem esgotar ou danificar, irremediavelmente, os bens naturais;
criar condições para o funcionamento e a qualidade dos relacionamentos;
conceber os meios e instrumentos para que os sistemas – naturais ou inventadas pelos humanos – possam desempenhar suas atividades e criar valor para todas as partes interessadas, com ou sem o propósito de lucro.
Desenvolver ou evoluir para melhor não significa crescer ou expandir de qualquer maneira; e ser melhor não significa ter mais.

Sustentabilidade para todos requer o entendimento de que tudo o que existe na Terra – e no Universo como um todo – forma um grande sistema no qual o comportamento de qualquer um dos integrantes exerce influência sobre os outros. Por isso, é muito importante que os impactos maléficos – causados por ações humanas – sejam evitados, pois, as consequências acabam se voltando contra os próprios humanos.

Sustentabilidade para todos requer mudança no modo de pensar: de agora para o futuro; de aqui para o Planeta como um todo; de competição para cooperação e compartilhamento; do individual para o coletivo.

Compartilhem suas ideias e participem de nossa campanha. Juntos, podemos construir um caminho mais solidário e sustentável!
... leia maisocultar

veja no Facebook

Related Articles

consumidor

Vamos mudar o modo de consumir? Que tipo de consumidor você é?

Que tipo de consumidor você é? Herói, vítima, indiferente ou vilão? Por…
agenda-presidenciaveis

Agendas aos Candidatos à Presidência do Brasil, 2014: releitura.

As mídias divulgaram propostas aos candidatos à eleição para Presidente do Brasil…
Capitalismo_economia_desenvolvimento_humano

Capitalismo, economia neoclássica e desenvolvimento humano

Democracia, economia e capitalismo são invenções humanas consideradas superiores, se comparadas a…
Business_As_Usual

Negócios usuais ou Não usuais: está feliz em seu trabalho?

A expressão Business as Usual (BAU) percorre o Planeta e identifica a…
agua_condominios

Água em condomínios e responsabilidade social

Hábitos de consumo e responsabilidade social permitem distinguir a prática de cidadania…
agricultura_urbana

O renascimento da agricultura urbana

Artigo publicado no site internazionale.it mostra a forte presença da agricultura urbana…