lideranca

Por João S. Furtado – jsfurtado2@gmail.com
31/05/2015

Cada um age como líder, em determinado momento, sob determinadas situações e para determinada plateia. Uns, ao seu modo, empiricamente. Alguns, de forma pensada; muitos achando que são líderes, quando, na realidade são gestores, nem sempre bem sucedidos, quando confundem liderança com mando e autoridade hierárquica.

Muito já se disse, no passado e mais ainda, no presente, a propósito de ser líder e de liderança. Há grande clamor para o surgimento de novas lideranças para mudanças de modelos mentais. Uma das muitas justificativas é que vivemos em um mundo povoado de seguidores (followers), retardatários (laggards) e pessoas sem capacitação técnica para cumprir tarefas ou para executar planos e planejamento. Não somente no “andar térreo”, onde estão os “simples mortais”, mas, no olimpo, nas “coberturas”, nas chamadas “suítes C4 – dos Chief Executives”, ocupadas por Altos Conselhos Administrativos e Alta Diretoria, com Presidente e seus vices. Daí as reivindicações para “líderes transformadores” e a sensação desconfortável de que a palavra liderado tem significado pejorativo.

Liderança e líder são alvo de incontáveis estudos, análises, interpretações, testes e outras abordagens. A busca na Internet com o Google, gerou 30,4 milhões de achados para “liderança”; 470 milhões para “leadership” e 885 milhões para “leader”. São atributos tratados em teorias e práticas administrativas; em mecanismos para inovação, com vários sentidos e aplicações; em convocações para empreendedorismo, renovação de quadros políticos, empresariais, científicos, tecnológicos, nos segmentos econômicos, ambientais e sociais, com inúmeras justificativas.
São atributos reclamados para diferentes faixas etárias, segmentos e estilos. Algumas evocações são sofisticadas, como: liderança visionária, transformacional, transacional, integral, holística, sistêmica, sustentável, orientadora, afetiva (empática), entre outras.

São muitas as propriedades e habilidades atribuídas aos líderes, mas as determinantes ou condicionantes para que a liderança seja exercida com objetividade e concretude, são poucas. Estabilidade emocional, inteligência, conhecimento, valores, habilidades e autenticidade são as que geram resultados positivos e negativos; as que garantem o clima nas relações, a transparência nas manifestações de otimismo e vibração. Ou revelam poder, ódio, repulsa, ansiedade, futilidade, decepção e outros comportamentos entre líderes e liderados. É do fator emocional das lideranças, portanto, que a empatia acontece, com cumplicidade para a autoestima, clareza, bons sentimentos de pertencimento, harmonia no trabalho em equipe, solução de conflitos, vínculos de amizade e desenvolvimento de talentos. Ou, ao contrário, da antipatia e enraizamento de tiranias abusivas, humilhações, sociopatias, desagregação sócio-organizacional e dos fracassos, associados à rigidez de comando e controle, de conformidades estritas e o permanente sentimento de crises e alienação.

Imagine-se as reunião de trabalho nas “suítes C” e nas Departamentais! E as de Executivos de organizações autônomas pertencentes à mesma “holding”.

Por isso que ser considerado ou preterido por ser reconhecido como seguidor causa danos ao corpo e ao espírito, nos níveis mais altos, quando alguém que se considera líder, em seu ambiente e almeja subir na escala de reconhecimento, apreço ou carreira organizacional.

Portanto, reflita e se auto-avalie, antes que seja avaliado por alguém com poder para julgar se você tem as características para liderar pessoas na busca de determinado objetivo. É a oportunidade para você gerenciar suas próprias emoções.

Evita que você possa se frustrar (ou mesmo se irritar), se alguém disser que você é seguidor e não um líder. Ou, pior, que não é sequer membro adequado para uma equipe harmônica, capaz de trabalhar em temas que requerem visão de conjunto, parcimônia, diferenciação, significado e propósito comuns.

Pergunte-se e responda: qual é o propósito do líder e de liderança? Qual o propósito da liderança que você valoriza e, se você se considera um líder, qual sua preferência:
• comandar?
• organizar o caminho?
• agregar pessoas e ações?
• democratizar?
• orientar?

Reflita (é a hora da verdade!) se você ocupa posição de liderança por que:
• é o empregador/dono que diz aos demais: façam!
• foi contratado ou designado pelo dono da organização para dizer aos outros: temos que fazer!
• é líder nato e carismático, capaz de dizer: vamos fazer!
• ou é reconhecido, naturalmente, ou eleito pelos pares para dizer: vamos fazer juntos!

Procure reconhecer se você é (conheça-se!):
• agente inspirador/motivador
• gestor/administrador de tarefas/resultados
• mentor/orientador/educador
• consultor
• operador de comando e controle.

Se, até agora, você não se irritou com as provocações e estiver disposto a se auto analisar, veja a lista a seguir e marque com um “X” os atributos que você reconhece como parte de seu perfil e comportamento. Ao final some os “Xses” como pontos positivos em relação ao total de itens e calcule a porcentagem. É melhor autodescobrir seus atributos positivos e conhecer seus pontos fracos do que ser avaliado, negativamente, pelos membros da própria equipe e ficar iludido e não reconhecido como verdadeiro líder.

A lista contém o apanhado de palavras, expressões, sugestões e que tais, retiradas de textos na Internet, escritos por pessoas que se consideram especialistas ou interessados no tema. Não é teste científico, se você é o não líder, mas, quais os atributos para liderança que você deveria ter.

1. Características do líder
Agenda pessoal: minha iniciativa fundamental é
1. é unir as pessoas
2. com agenda clara, objetiva e estável
3. sem dispersão e dissonância
4. para que cada um ao meu redor dê o que de seu melhor
Clima:
5. torno o trabalho alegre e divertido
6. não importa as divergências desde que importantes para os objetivos pretendidos
Coerência:
7. faço o que prego
8. não sou super herói
9. reconheço minhas falhas e erros
10. e aceito a avaliação crítica de minha agenda por outras pessoas
Colaboração:
11. sou participativo
12. ouço as pessoas na maior parte do tempo
13. e deixo que encontrem seus próprios meios de colaboração
Conexão:
14. tenho habilidade para harmonizar relacionamento no trabalho
Conversação:
15. as pessoas não precisam falar minha língua para serem reconhecidas no grupo
Desafios e dificuldades:.
16. aceito e persisto na superação
Desempenho da equipe:.
17. aceito os erros meus
18. e dos outros como parte de aprendizagem
Direcionamento:
19. estabeleço a direção para o que se propõe que seja feito
20. mas, sou flexível
21. e aceito que a colaboração não precisa seguir meus padrões pessoais
Equipe:
22. espero o melhor de cada um ao meu redor
23. tenho fé e acredito na equipe
24. mais do que desejo que as pessoas aceitem minhas convicções
25. pois as habilidades das pessoas são essenciais para os resultados esperados
Funcionamento da equipe:
26. envolvo todos na tomada de decisões
27. e não coloco areia na engrenagem da colaboração interna
Governança:
28. oriento as pessoas para o desenho e a participação nos processos
29. na definição de resultados objetivos
30. na distribuição e atribuição de responsabilidades
31. na tomada de decisões
32. na conciliação de condutas
33. no desenvolvimento de capacidade de reparação de erros
34. e recuperação (resiliência) da harmonia interpessoal no grupo
35. para garantir o atingimento dos propósitos
36. e a qualidade dos resultados alcançados
Harmonização:
37. sou capaz de evitar disputas internas disruptivas para atender aos objetivos comuns
38. uso as lições aprendidas
39. e me inspiro com os sucessos de outras pessoas
Motivação:
40. consigo influenciar e projetar, nas outras pessoas, minha própria preparação para causas
Operacionalização: sou bom organizador e gestor de
41. causas
42. propósitos
43. significados
44. e operações
Orientação e realimentação:
45. sou claro ao oferecer
46. e sincero ao receber críticas
Relevância e urgência:
47. sou o primeiro a por a mão na massa
48. e inspirar os demais
Responsabilidade:
49. faço com que cada um tenha direitos
50. e assuma a responsabilidade pelo que faz
51. com orientação para não-violência
52. e conduta ética para as pessoas
53. para as organizações humanas
54. e o Planeta
Significado:
55. sei o que é liderança
56. reconheço as características do líder
57. e do liderado
Solução de problemas:,
58. dedico-me plenamente ao grupo
59. mesmo diante de insucessos
60. e desmotivação da equipe
Sucesso e insucesso:
61. aceito que também sou parte do fracasso do grupo
62. minha frustração por insucesso não deve ser frustração para os demais membros da equipe
Valores:
63. sei definir objetivamente os valores centrais e medulares da organização
64. e dos propósitos
65. mas coloco as necessidades das pessoas acima de outros objetivos
Visão e estratégia:
66. consigo compreender as tendências futuras
67. sou capaz de traduzir os significados
68. influenciar pessoas
69. de reconhecer quando causo confusão
70. e busco corrigir meus erros
Estado emocional e atitudes no dia-a-dia… (não se autoengane)
Autoconhecimento:
71. conheço-me bem
72. e o assunto
Cobrança:
73. conheço as características dos membros da equipe
74. para não ter que determinar o que eles devam ser
Comportamento: ajo com
75. naturalidade
76. humildade
77. paciência
78. persistência
79. tolerância
80. estabilidade emocional
81. sem perder de vista a paixão
Poder:
82. pergunto o que os outros pensam
83. antes de dizer o que penso
84. evito intimidar
85. procuro dar segurança para a equipe
86. faço acontecer
87. ao invés de determinar o que tem que acontecer
88. ou que precisa ser feito
89. e em certas situações sou liderado
Reconhecimento dos esforços da equipe:
90. reconheço
91. realimento
92. recompenso
93. para chegarmos juntos
Transparência:
94. pratico o que penso
95. e o que digo
96. e desempenho de modo coerente com o que espero da equipe
Total de pontos previstos 96
Soma de pontos obtidos
Calcule a porcentagem de pontos obtidos

Você está preparado para mudança pessoal?
E para liderar pessoas das gerações sociais Baby Boomers, X, Y e Z?
Conhece as características básicas dos diferentes tipos comportamentais?
Que você pretende fazer a respeito?

Para download desse conteúdo acesse: http://www.tdtsustentabilidade.org/downloads/

Leave a Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Print Friendly, PDF & Email

publicado em 26/09/16 por

Think and do Tank Sustentabilidade

O que é Sustentabilidade?


Já reparou que cada um tem uma definição do que é Sustentabilidade? Sustentabilidade para mim é diferente de sustentabilidade para você, que é diferente de sustentabilidade para as empresas, que é diferente de sustentabilidade para os governos, e assim por diante. Mas será que todo mundo sabe realmente o que é Sustentabilidade?

A palavra pode parecer difícil, mas o conceito é fácil. Por isso, o Instituto Jatobás iniciou a campanha “O que é Sustentabilidade?”.

A campanha pretende mostrar que existem diversos meios e ferramentas para promover o desenvolvimento sustentável, mas as preocupações são sempre as mesmas: sobrevivência, qualidade de vida e garantia de um futuro para as próximas gerações.

Sustentabilidade na prática é de um jeito para cada um, mas Sustentabilidade para todos é garantir e equilibrar as condições ambientais, econômicas e sociais necessárias para que tudo possa evoluir para melhor, por tempo indeterminado, respeitando, assim, o direito das gerações futuras de alcançarem sua própria sustentabilidade;
dispor de meios para que as pessoas – individualmente ou em coletividade – possam viver com equidade, qualidade e justiça, sem esgotar ou danificar, irremediavelmente, os bens naturais;
criar condições para o funcionamento e a qualidade dos relacionamentos;
conceber os meios e instrumentos para que os sistemas – naturais ou inventadas pelos humanos – possam desempenhar suas atividades e criar valor para todas as partes interessadas, com ou sem o propósito de lucro.
Desenvolver ou evoluir para melhor não significa crescer ou expandir de qualquer maneira; e ser melhor não significa ter mais.

Sustentabilidade para todos requer o entendimento de que tudo o que existe na Terra – e no Universo como um todo – forma um grande sistema no qual o comportamento de qualquer um dos integrantes exerce influência sobre os outros. Por isso, é muito importante que os impactos maléficos – causados por ações humanas – sejam evitados, pois, as consequências acabam se voltando contra os próprios humanos.

Sustentabilidade para todos requer mudança no modo de pensar: de agora para o futuro; de aqui para o Planeta como um todo; de competição para cooperação e compartilhamento; do individual para o coletivo.

Compartilhem suas ideias e participem de nossa campanha. Juntos, podemos construir um caminho mais solidário e sustentável!
... leia maisocultar

veja no Facebook

Related Articles

consumidor

Vamos mudar o modo de consumir? Que tipo de consumidor você é?

Que tipo de consumidor você é? Herói, vítima, indiferente ou vilão? Por…
agenda-presidenciaveis

Agendas aos Candidatos à Presidência do Brasil, 2014: releitura.

As mídias divulgaram propostas aos candidatos à eleição para Presidente do Brasil…
Capitalismo_economia_desenvolvimento_humano

Capitalismo, economia neoclássica e desenvolvimento humano

Democracia, economia e capitalismo são invenções humanas consideradas superiores, se comparadas a…
Business_As_Usual

Negócios usuais ou Não usuais: está feliz em seu trabalho?

A expressão Business as Usual (BAU) percorre o Planeta e identifica a…
agua_condominios

Água em condomínios e responsabilidade social

Hábitos de consumo e responsabilidade social permitem distinguir a prática de cidadania…
agricultura_urbana

O renascimento da agricultura urbana

Artigo publicado no site internazionale.it mostra a forte presença da agricultura urbana…